quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Corrida de sapos.



Não dê ouvidos aos pessimistas!

Um grupo de sapos resolveu organizar uma competição.

O objetivo era alcançar o topo de uma árvore muito alta.

Vários sapos se inscreveram para o desafio

Uma multidão de sapos se juntou em volta da árvore para ver a disputa. E a competição começou!

Sinceramente, ninguém naquela multidão realmente acreditava que sapinhos tão pequenos pudessem chegar ao topo daquela enorme árvore.

Eles gargalhavam e os desencorajavam dizendo coisas como:

- Ah, isto É IMPOSSÍVEL!

- Eles NUNCA vão chegar ao topo.

- Eles não têm NENHUMA chance. A árvore é muito alta!

- Oh, é difícil DEMAIS!

E os sapos começaram a cair.

Um por um.

Só alguns continuaram a subir mais e mais.

Mas a multidão continuava a gritar:

- É muito difícil! NINGUÉM vai conseguir!

- Desistam, é IMPOSSÍVEL!

Outros sapos se cansaram e desistiram...

Mas UM continuou a subir, a subir e a subir. Este não desistia!

No final, depois de um grande esforço, ele foi o ÚNICO a atingir o topo!

Naturalmente, todos os outros sapos queriam saber como ele conseguiu.

Assim que ele desceu, um dos sapos perguntou ao campeão como ele conseguiu forças para atingir o objetivo?

Neste exato momento, aparecem os pais do sapo campeão e dizem:

- Ele é surdo.

O sapo campeão era um sapo SURDO!

Compartilhei esta breve fábula para que possamos refletir sobre seu ensinamento.

Não dê ouvidos aos pessimistas e pessoas com pensamentos negativos.

Não escute os que te desencorajam.

Acredite, acima de tudo, em seu potencial.



A Riqueza e a Pobreza ( para refletir)


via Byline

Não é o que você é, o que você tem, onde está ou o que faz que irá determinar a sua felicidade. Se você tem amor e sobrevive nesta vida com dignidade, um coração bondoso e reta intençã...
Views: 0
0 ratings
Time: 03:12 More in People & Blogs



terça-feira, 19 de agosto de 2014

O véu do orgulho.




  O homem orgulhoso apresenta em si constante inclinação no julgamento das falhas e imperfeições de seu próximo, mas quanto a si mesmo, nada vê de errado.

  Pobre daquele que assim age, pois não viemos neste mundo para julgar ninguém que não seja a nós mesmos. Viemos corrigir nossas próprias imperfeições, não a dos outros.

  Para conseguir se avaliar, ele precisaria olhar em um espelho, transpor sua imagem a sua frente, imaginar que aquele para quem olha é outra pessoa e então sim conseguiria julgar a si mesmo.


  Jesus quando recebeu a prostituta disse a todos que a condenavam do crime de adultério: atire a primeira pedra aquele que nunca errou e assim todos se foram sem atirar uma só pedra a ela. Sendo mais humilde e amoroso ainda, Ele, nosso mestre e irmão Jesus, nos abençoou com mais uma lição linda, a perdoando de seus pecados sem julgá-la e lhe deu nova chance de recomeçar.

  Irmãos, remova a trave que lhes cega os olhos, afaste o véu do orgulho que lhes inclina a não perdoar as falhas do seu irmão imperfeito, e avalie a si mesmo, coloque sua pessoa no lugar dele durante o erro e analise, será que eu nunca fiz isso ou será que nessa situação eu teria condições de não errar? Será que sou tão puro a ponto de poder julgá-lo?

  Se lhe for difícil trabalhar o orgulho, mude o ponto de vista e trabalhe a humildade. Sendo a humildade o sentimento diretamente oposto ao orgulho, cada ação humilde de coração que realizamos é uma forma de reduzirmos o orgulho ao pó. Sorria mais quando alguém quer lhe agradar, mesmo quando você não se sentir agradado por isso, ouça mais do que fale quando alguém precisa desabafar, doe mais do que peça para si próprio, se contentando com o pouco que tem mas compreendendo ser o necessário.

Antes de julgar devemos AJUDAR e PERDOAR, pois ai estaremos compreendendo melhor a situação que o próximo enfrenta e talvez, quem sabe talvez, consigamos julgar de forma benéfica afim de analisar a situação e buscar um caminho que remedie o mal, transformando trevas em luz.



segunda-feira, 18 de agosto de 2014

O papagaio.



Um mercador tinha um papagaio preso numa gaiola.

Um dia, resolveu viajar para a Amazônia e perguntou em tom de brincadeira ao seu papagaio se ele queria que trouxesse algo de lá.

E o papagaio gentilmente lhe pediu:

- Se vires um bando de papagaios voando livres na natureza, pergunta-lhes como também posso ser livre e voar.

O dono riu de seu louro, e saiu.

Já na Amazônia, o mercador viu um bando de papagaios voando livremente e gritou-lhes a pergunta de seu louro.

- Eu tenho um papagaio numa gaiola! E ele quer saber como pode ser livre e voar?!

Ao ouvi-lo, o papagaio líder do bando caiu no chão como morto e lá ficou...

O homem ficou triste...

Não entendeu o que havia acontecido, mas aquela cena ficou gravada em sua memória.

Ao voltar, contou o ocorrido ao seu papagaio e este, para seu espanto, tombou como morto dentro da gaiola.

O homem lamentou, mas, resignado, retirou o louro inerte do fundo da gaiola e o atirou ao quintal.

No próprio impulso com que foi jogado, ele alçou voo e pousou num galho.

O homem, muito admirado, perguntou-lhe:

- Afinal, o que significa tudo isso?

E o papagaio, levantando novamente voo em direção ao horizonte, respondeu-lhe:

- Apenas segui a lição.



domingo, 17 de agosto de 2014

A lição das nuvens


via Byline

Havia, certa vez, uma região, cujo céu era sempre cheio de nuvens, mas não chovia. Nuvens belas, dos mais variados formatos, mas inúteis.

Que adianta uma nuvem ser bela, se não chove? Se uma nuvem passeia pelo céu, mas não chove, ela não vale nada. É preferível uma nuvem, mesmo que não seja tão bonita, mas que chova.

A beleza é passageira. O que dura em nós é o amor e a solicitude em produzir frutos. Se, à noite, refletindo sobre o nosso dia, não descobrirmos nenhuma boa obra, perdemos o tempo, somos nuvens que não chovem.

"Não existe árvore boa que dê frutos ruins, nem árvore ruim que dê frutos bons. Cada árvore se conhece pelos seus frutos... Quem é bom, tira coisas boas do tesouro do seu coração. Mas quem é mau tira coisas más do seu tesouro, que é mau" .



quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Bebes recém nascidos se abraçam, EMOCIONANTE !!!


via Byline

A vida é maravilhosa, louvo a Deus. Esses bebes recém nascidos tomam banho abraçados. Esse vídeo é para aquelas pessoas que pensam em abortar e não valorizam a vida de um pequenino em...
Views: 129
3 ratings
Time: 01:49 More in Education



terça-feira, 12 de agosto de 2014

Aliança no quarto dedo.


A LENDA DO USO DA ALIANÇA NO QUARTO DEDO.

Sabe o motivo para se usar no quarto dedo?

Então vamos lá...

Os polegares representam os pais. Os indicadores representam teus irmãos e amigos.

O dedo médio representa a você mesmo.

O dedo anelar (quarto dedo) representa o seu cônjuge. O dedo mindinho representa seus filhos.

Agora junte suas mãos palma com palma, depois, unir os dedos médios de forma que fiquem apontando a você mesmo, como na imagem….

Agora tente separar de forma paralela seus polegares (representam seus pais), você vai notar que eles se separam porque seus pais não estão destinados a viver com você até o dia da sua morte.

Agora volte a unir os dedos novamente...tente separar igualmente os dedos indicadores (representam seus irmãos e amigos), você vai notar que também se separam porque eles se vão e tem destinos diferentes, como casarem e ter seus próprios filhos.

Tente agora separar da mesma forma os dedos mindinhos...estes também se abrem porque seus filhos crescem e quando já não precisam mais de nós ele vão.

Volte a unir os dedos novamente...

Finalmente...tente separar seus dedos anelares (o quarto dedo que representa seu cônjuge) e você vai se surpreender ao ver que simplesmente não consegue separá-los.

Isto se deve ao fato de que um casal está destinado a estar unido até o último dia da sua vida, e é por isso que o anel se usa neste dedo.