abril acabar acontecer admin afirmo agosto agradecer ah ai ajuda alegria algua alguma alheia almeida ama amar amor ansiedade aonica apegue-se appeared aprenda aprendendo aprender aproveite assunto ata banalizar boas ca cabe caminho capacidade capazes cicatrizes cintia coisas comeasso confianassa coraassapso coragem costas criar cuidado deixa deixar deixe delas depressapso desejo despedida desperte deus devemos dezembro dias dinheiro disposto doaassapso dor ego enfim ensina entapso errado erros escolhas escolher espinho espinhos espiritual esponja estamos estapso esteja estiver estresse existe existem existir fa faassa falando felicidade feliz felizes fev fevereiro ficar filtro fique first fiz flor forassa forte fosse frases frente fundo gente gilson gosta gostaria gratidapso ha heranassa idade importa importante ir iria ja jago jamais janeiro jesus julgamentos julho juliana junho juntas junto juntos la leia lhe liberdade lindas livre lo ma maio maneiras mantra mantras marasso medo melhor melhores mensagens mente mesmo mestre mim morte motivaassapso muda mudar mulheres mundo negatividade ningua nishiyama novembro olha olhar on oraassapso ouassa outubro ouvir pai palavras parede participar passa paz pensa pensamentos perdemos perguntas permanecer pertinvolzes pessoa pessoas pior post postado postagens pra precisa pria prio problemas provavelmente qualquer queira questaues quiser raiva real realmente refletir reflexapso relaassaues relacionamento relacionamentos respostas reze ria rias rio sa saber saiba seja sejam sejamos seletivos sentimento sentimentos sentir sera setembro sexo si simpatia sinais solidapso sozinho sucesso supere tamanho tamba tempo tenha the tipo toma torna total tra tristeza trofa universo utilidade valorizar vamos veja velho veneno verdade verdadeiro vida vive viver vontade vou

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

SE BEBER, NÃO IDOLATRE


Fãs da Psicanálise – Roney Moraes
23 de fev de 2017 20:55

"Mantemos uma vida de fantasia onde nos comprazemos em compensar as deficiências da realidade", Freud.

O senso comum utiliza a palavra "alcoólatra" para nomear o sujeito que sofre com o alcoolismo. Este termo, que parece aos olhos da ciência equivocado, por sinal, vem de encontro a uma questão fundamental: não seria o álcool uma substância divina? Parece que sim.

A idolatria do álcool é encontrada em toda sociedade. Não há festa sem bebida alcoólica. Desde a antiguidade, nas civilizações antigas e também na literatura, nos bacanais de Dionísio, contados na mitologia, e nos tempos atuais.

A garrafa nunca ficou vazia. Nada contra quem bebe socialmente. É cultural, o problema aqui é outro. De cada dez pessoas que consomem moderadamente ou abusam desta substância, uma vai ter graves problemas de compulsão e, possivelmente, se tornar um alcoolista.

A relação entre o sujeito e o álcool é, durante a história, repleta de tapas e beijos. A bebida é uma das formas de escapar da realidade implacável. Alguns a utilizam como relaxante, uma ferramenta de aproximação social, recreação e até fins religiosos. Contudo, alguns usuários alteram o estado de consciência e tornam-se agressivos.

No caso do abuso ou dependência é diferente. Momentaneamente as angústias desaparecem como um "milagre" é como uma se fosse uma espécie de "religião", o consumidor idolatra e se entrega num êxtase entorpecente. Daí o termo "alcoólatra" poderia ser utilizado corretamente.

Por isso, a Semana Nacional de Combate ao Alcoolismo, não ao álcool, diga-se de passagem, é necessária. As campanhas de prevenção são o melhor caminho. Mesmo que os bebedores digam a famosa frase "paro quando eu quiser" é necessária uma intervenção educativa.

O álcool continua sendo droga mais usada em todo o planeta, à frente do tabaco e da cannabis. A substância depressora é responsável pelo envio de pessoas a prontos-socorros, e o vício que mais preocupou amigos e parentes das vítimas.

Leia mais: Exagerou no álcool durante o Carnaval?

É um assunto de saúde pública. Muitos já vivenciaram cenas de violência na própria casa, provavelmente envolvendo o consumo exagerado. Então, contra a cultura do consumo, esta semana vamos todos pensar sobre o assunto e combater a idolatria alcoólica. Portanto, se beber, não dirija. Nem o veículo e muito menos sua vida.

O post SE BEBER, NÃO IDOLATRE apareceu primeiro em Fãs da Psicanálise.