abril acabar acontecer admin afirmo agosto agradecer ah ai ajuda alegria algua alguma alheia almeida ama amar amor ansiedade aonica apegue-se appeared aprenda aprendendo aprender aproveite assunto ata banalizar boas ca cabe caminho capacidade capazes cicatrizes cintia coisas comeasso confianassa coraassapso coragem costas criar cuidado deixa deixar deixe delas depressapso desejo despedida desperte deus devemos dezembro dias dinheiro disposto doaassapso dor ego enfim ensina entapso errado erros escolhas escolher espinho espinhos espiritual esponja estamos estapso esteja estiver estresse existe existem existir fa faassa falando felicidade feliz felizes fev fevereiro ficar filtro fique first fiz flor forassa forte fosse frases frente fundo gente gilson gosta gostaria gratidapso ha heranassa idade importa importante ir iria ja jago jamais janeiro jesus julgamentos julho juliana junho juntas junto juntos la leia lhe liberdade lindas livre lo ma maio maneiras mantra mantras marasso medo melhor melhores mensagens mente mesmo mestre mim morte motivaassapso muda mudar mulheres mundo negatividade ningua nishiyama novembro olha olhar on oraassapso ouassa outubro ouvir pai palavras parede participar passa paz pensa pensamentos perdemos perguntas permanecer pertinvolzes pessoa pessoas pior post postado postagens pra precisa pria prio problemas provavelmente qualquer queira questaues quiser raiva real realmente refletir reflexapso relaassaues relacionamento relacionamentos respostas reze ria rias rio sa saber saiba seja sejam sejamos seletivos sentimento sentimentos sentir sera setembro sexo si simpatia sinais solidapso sozinho sucesso supere tamanho tamba tempo tenha the tipo toma torna total tra tristeza trofa universo utilidade valorizar vamos veja velho veneno verdade verdadeiro vida vive viver vontade vou

sábado, 25 de março de 2017

É impossível ser feliz sozinho... | Melhores comentários da semana


Papo de Homem - É tempo de homens possíveis. Puxe uma cadeira, a casa é sua. – Breno França
25 de mar de 2017 03:31

Recentemente tive a oportunidade de sair do Brasil e conhecer países diferentes pela primeira vez na vida. A viagem foi extremamente enriquecedora, lugares incríveis, pessoas diferentes, comidas novas, aquela história toda, mas uma coisa especificamente me chamou a atenção.

Em alguns países europeus as coisas funcionam tão bem que seria possível passar um dia inteiro sem falar com absolutamente ninguém. Na Alemanha, por exemplo, você pode acordar, tomar seu banho, passar um café, chamar o elevador, abrir o portão, pegar um ônibus, bater o ponto, limpar seus emails, fazer seus relatórios, ir ao supermercado, pagar num autoatendimento, voltar pra casa, ligar a tv, tomar uma boa cerveja, voltar a dormir e passar o dia inteiro sem falar com ninguém.

Mas aí eu fiquei pensando: quanto tempo você suportaria viver assim?

Talvez você conheça alguém que foi morar num desses países onde o dia é realmente curto no inverno e acabou entrando em depressão. Talvez você já tenha visto um desses filmes da Rússia, da Suécia, ou sei lá de onde, em que o personagem é totalmente introspectivo. Talvez você consiga imaginar um cenário onde nem precisamos ir tão longe assim pra ficarmos isolados do resto do mundo. Mas, e aí, dá pra ser feliz assim?

Essa semana a gente discutiu nossa capacidade de sermos autossuficientes aqui no PapodeHomem. Além de nos perguntarmos se é possível, queremos saber, é desejável?

Recentemente, percebi que há quase um consenso entre os biólogos a respeito da nossa condição de estar no topo da cadeia alimentar não ser derivada do fato de sermos mais inteligentes, mas da nossa capacidade de transmitir o conhecimento, socializarmos melhor e sermos capazes de colaborarmos mais eficientemente uns com os outros para atingir um objetivo comum maior. Foi isso e não o contrário que nos fez sair das cavernas e percorrer todas as fases da história até chegarmos onde estamos hoje.

Eu acredito nisso e, como profissional da comunicação, preciso acreditar nisso. Se não for verdade, boa parte da minha vida e tudo que fazemos aqui no PapodeHomem, perderia o sentido. Felizmente, parece que é e os comentários que destaquei dessa semana, corroboram isso:

Em Prisão Autossuficiência, por Alex Castro

Uma figurinha carimbada da comunidade deu o tom. No texto do Alex, a Estela veio nos contar como ela precisou superar a tendência de tentar não se envolver demais com outras pessoas para viver melhor:

Em Menos eu contra você (e talvez mais nós contra eles), por João Baldi Jr.

Num outro texto da casa, o Diego Palomo, um outro comentarista de carteirinha, apareceu para reforçar a importância de estar aberto a ouvir outras pessoas a fim de evitar que passemos a vida inteira numa ilusão:

Em Como lidar com a sensação de abstinência, por Alberto Brandão

Já no texto do Brandão, outro comentarista recorrente, o Filder, compartilhou conosco sua experiência e incentivou pessoas a fazer mais isso para que, trocando informações, todos nós possamos avançar:

Em Queremos escutar você, como realmente se sente em meio a conversas sobre machismo e feminismo?, por Guilherme Nascimento Valadares

No texto do Gui, nosso esforço em tentar ajudar na construção de diálogos melhores foi incentivado pelo Luís Fernando Oliveira, que defendeu mais abertura de todos nós em relação a qualquer assunto:

Vamos juntos?

***

Melhores comentários da semana é uma série de artigos, sob curadoria de Breno França, publicada semanalmente às sextas-feiras para levantar as principais contribuições que os membros de nossa comunidade de leitores deram ao nosso conteúdo.

Fora isso, estamos fazendo também, toda sexta-feira às 17h, uma transmissão ao vivo pelo Facebook do PapodeHomem, onde comentamos o que de melhor na semana da nossa equipe e no editorial do PdH.

Esse vídeo aqui é o da vez. Olha só: