abril acabar acontecer admin afirmo agosto agradecer ah ai ajuda alegria algua alguma alheia almeida ama amar amor ansiedade aonica apegue-se appeared aprenda aprendendo aprender aproveite assunto ata banalizar boas ca cabe caminho capacidade capazes cicatrizes cintia coisas comeasso confianassa coraassapso coragem costas criar cuidado deixa deixar deixe delas depressapso desejo despedida desperte deus devemos dezembro dias dinheiro disposto doaassapso dor ego enfim ensina entapso errado erros escolhas escolher espinho espinhos espiritual esponja estamos estapso esteja estiver estresse existe existem existir fa faassa falando felicidade feliz felizes fev fevereiro ficar filtro fique first fiz flor forassa forte fosse frases frente fundo gente gilson gosta gostaria gratidapso ha heranassa idade importa importante ir iria ja jago jamais janeiro jesus julgamentos julho juliana junho juntas junto juntos la leia lhe liberdade lindas livre lo ma maio maneiras mantra mantras marasso medo melhor melhores mensagens mente mesmo mestre mim morte motivaassapso muda mudar mulheres mundo negatividade ningua nishiyama novembro olha olhar on oraassapso ouassa outubro ouvir pai palavras parede participar passa paz pensa pensamentos perdemos perguntas permanecer pertinvolzes pessoa pessoas pior post postado postagens pra precisa pria prio problemas provavelmente qualquer queira questaues quiser raiva real realmente refletir reflexapso relaassaues relacionamento relacionamentos respostas reze ria rias rio sa saber saiba seja sejam sejamos seletivos sentimento sentimentos sentir sera setembro sexo si simpatia sinais solidapso sozinho sucesso supere tamanho tamba tempo tenha the tipo toma torna total tra tristeza trofa universo utilidade valorizar vamos veja velho veneno verdade verdadeiro vida vive viver vontade vou

quinta-feira, 2 de março de 2017

Não lidar com o que dói é uma decisão inteligente. não covarde!



Escolher ser forte e lidar com a dor é a melhor coisa que podemos fazer, mas às vezes essa estratégia não implica revivê-la e se contorcer nela constantemente. Evitar alguma coisa que dá trabalho e que o desafia a alcançar o que valoriza na vida é fugir.

Evitar se encontrar constantemente com o que perturba o seu estado de ânimo e está impedindo você de viver com tranquilidade é inteligência emocional.

A liberdade e a força também estão no fato de evitar topar repetidamente com aquilo que nos incomoda ou nos causa dor. Ser forte é enfrentar os seus medos e fantasmas, como o medo da rejeição de nos mostrarmos do jeito que somos.

E somos tanto o que gostamos quanto o que não gostamos. Por isso, não lidar com o que dói é uma decisão inteligente, não covarde.

Não lidar com a dor inútil que nos impede de evoluir

Alguns psicólogos humanistas como Carl Rogers já apontavam que a tendência de todo ser humano é a autorrealização. Outros como Kelly, Royce e Powell falavam da capacidade do ser humano de ser um agente ativo que constrói a sua realidade com o fim de se adaptar ao mundo e de, também, construir a sua própria individualidade.

Este processo de busca e experimentação é totalmente apaixonante se pouco a pouco vamos encontrando aquilo que nos faz crescer como pessoas, e não ficamos estancados em um protótipo mais parecido com um robô do que com uma pessoa original e dinâmica, que muda com o tempo e as circunstâncias.

A depressão e a ansiedade às vezes têm a sua origem na imobilidade. Uma imobilidade que deriva da crença imposta de que, para ser uma pessoa válida, é preciso ostentar uma força incomum diante daquilo que não suportamos. Além disso, somada a esta crença está a ideia de que o sucesso está em poder superá-lo e sair vitoriosos.

Muitos transtornos psicológicos aparecem quando não somos capazes de dizer "CHEGA" a tempo. Uma coisa aparentemente fácil em alguns contextos, mas tremendamente difícil para algumas pessoas que preferem se sentar em um assento desconfortável e perigoso do que fazer o esforço de consertá-lo.


Dizer CHEGA é necessário

Em nosso mundo o estado de felicidade já não é mais um estado de ânimo, mas sim uma imposição constante: estar feliz, ser forte, e principalmente se mostrar assim. Esta necessidade criada se transforma em um cárcere emocional que não deixa fluir todo o complexo dinamismo psíquico do qual os seres humanos dispõem.

Um dos fatores desse dinamismo é o descontentamento e a dor que certas pessoas e situações nos provocam. Os seres humanos sentem dor, sempre sentimos isso, mas poder evitá-la quando isso está em nossas mãos é uma sadia estratégia emocional. Isso não determina que sejamos mais ou menos fortes, mas mostra a nossa própria inteligência para evitar aquilo que sabemos que sempre nos debilitou.

"Seja forte filho, essa criança não conseguirá te vencer; enfrente-o". "Seja forte diante de um término, você precisa conseguir ver o seu ex com outra". "Seja forte e aguente, mesmo que você não goste desse trabalho, você terá seu salário". "Relacione-se com todo tipo de pessoas, mesmo que às vezes sejam más, a vida é assim". "Não leve tão a sério o desprezo da sua família, o sangue é sangue". Quem já não ouviu estas frases alguma vez?

Embora seja verdade que a vida é assim, com momentos duros, não precisamos definir a força e a covardia nestes termos. A força tem mais a ver com afirmações do tipo "Tenho que conseguir falar em público algum dia porque isto é importante para o meu trabalho"; "Hoje tenho vontade de ficar numa boa e não tenho porque estar no mesmo lugar que o meu ex quando ainda não superei o término". "Não vou me calar diante do desprezo da minha mãe em público" ou "Vou deixar esse trabalho porque ele acaba comigo e não é o que quero na vida".

Para a grande maioria, as últimas afirmações pertencem a um mundo utópico, a pessoas imaturas e egoístas. Contudo, as primeiras perpetuam muito mais situações de dor e injustiça do que as segundas. Criam pessoas infelizes com seu trabalho, companheiros e amigos. Criam pessoas incapazes de alcançar a autorrealização por não saberem diferenciar a dor inútil da dor valiosa.

Entender mal a força cria pessoas covardes com relação a seus próprios sentimentos. Desperdiça talentos e paixões por colocar-se em lugares e junto a pessoas erradas. Assim, pense que se você é inteligente, você não precisará desenvolver tanta força para enfrentar situações complicadas. Não se sinta um covarde, mas sim alguém que luta por aquilo que o faz mais forte e não que se empenha em lidar com aquilo que o fragiliza.

The post Não lidar com o que dói é uma decisão inteligente. não covarde! appeared first on .