abril acabar acontecer admin afirmo agosto agradecer ah ai ajuda alegria algua alguma alheia almeida ama amar amor ansiedade aonica apegue-se appeared aprenda aprendendo aprender aproveite assunto ata banalizar boas ca cabe caminho capacidade capazes cicatrizes cintia coisas comeasso confianassa coraassapso coragem costas criar cuidado deixa deixar deixe delas depressapso desejo despedida desperte deus devemos dezembro dias dinheiro disposto doaassapso dor ego enfim ensina entapso errado erros escolhas escolher espinho espinhos espiritual esponja estamos estapso esteja estiver estresse existe existem existir fa faassa falando felicidade feliz felizes fev fevereiro ficar filtro fique first fiz flor forassa forte fosse frases frente fundo gente gilson gosta gostaria gratidapso ha heranassa idade importa importante ir iria ja jago jamais janeiro jesus julgamentos julho juliana junho juntas junto juntos la leia lhe liberdade lindas livre lo ma maio maneiras mantra mantras marasso medo melhor melhores mensagens mente mesmo mestre mim morte motivaassapso muda mudar mulheres mundo negatividade ningua nishiyama novembro olha olhar on oraassapso ouassa outubro ouvir pai palavras parede participar passa paz pensa pensamentos perdemos perguntas permanecer pertinvolzes pessoa pessoas pior post postado postagens pra precisa pria prio problemas provavelmente qualquer queira questaues quiser raiva real realmente refletir reflexapso relaassaues relacionamento relacionamentos respostas reze ria rias rio sa saber saiba seja sejam sejamos seletivos sentimento sentimentos sentir sera setembro sexo si simpatia sinais solidapso sozinho sucesso supere tamanho tamba tempo tenha the tipo toma torna total tra tristeza trofa universo utilidade valorizar vamos veja velho veneno verdade verdadeiro vida vive viver vontade vou

terça-feira, 14 de março de 2017

O volume da sua bagagem equivale ao dos seus laços


A mente é maravilhosa – Daniela Corcuera
12 de mar de 2017 02:51

Possuímos alguma coisa que nos acompanha ao longo das nossas vidas por aqueles lugares que vamos e aos que, em algum momento, quisemos retornar. É uma bagagem que nos torna especiais porque tem a medida dos sonhos, das ilusões e, principalmente, dos apegos com os quais viajamos quando decidimos partir.

Em nossa bagagem levamos nossas emoções, que vibram do nosso interior, e as pessoas que as provocam. Portanto, não é fácil observar, mas ela está ali, vai e vem num ritmo cadenciado com cada um dos passos que damos, e diz muito sobre quem somos.

"O efeito das pessoas que fazem meu coração vibrar toda vez como se fosse a primeira."
-Ella Fitzgerald-

Os laços que temos nos tornam únicos emocional e espiritualmente porque mostram relacionamentos que são pessoais e o grau de contato afetivo que mantemos com eles. Por isso gostamos de lembrar as experiências com os seres queridos que ficaram longe quando partimos: porque os levamos pertinho, no coração, em forma de amor e nostalgia.

Os laços e as não-despedidas

Chegamos a uma estação, nos dirigimos a um aeroporto ou subimos num carro dispostos a enfrentar uma experiência nova. Dá na mesma que dure meses, anos, ou mesmo horas, porque da mesma forma vamos preparar a nossa bagagem.

estacao-de-trem

Então, pensaremos em carregá-la com objetos materiais que cubram o que pensamos que iremos precisar: roupa, aparelhos eletrônicos, documentos e, dependendo da duração da viagem, até lembranças como fotos ou cartões postais. Depois disso, todos passamos alguma vez pelo momento das despedidas.

Chamam-nas despedidas sem sentido, como se estivéssemos deixando para trás as pessoas que ficam e fisicamente não vão conosco. Em geral não soltamos, não lançamos, não nos desprendemos dos outros. Todos sabemos por que dói tanto esse tipo de adeus passageiro.

"Fazemos das despedidas
meia volta ao mundo
para que mesmo que demoremos
queiramos voltar" […]

-Elvira Sastre-

Justamente porque naquela estação ou aeroporto damos as costas a alguém esperando com força um abraço novamente o mais cedo possível. Estas despedidas são duras porque no fundo nunca foram: são parêntesis espaciais de um carinho que continuará no tempo. Os laços nos protegem do frio no local onde chegamos e evitam o vazio e a solidão.

No adeus está o afeto

Ir para outro lugar e deixar o seu lar para trás é uma atitude muito corajosa, já que implica se colocar em posições onde não temos experiência. E, como se ainda fosse pouco, as pessoas que costumam nos ajudar quando temos problemas não poderão nos ajudar do mesmo jeito.

criancas-voando-balao

Quando a viagem é longa você descobre, por exemplo, que dentro dessa bagagem cheia de laços afetivos com os quais você havia começado a aventura, de repente tudo começa a ser filtrado. Isto é, percebemos que talvez algumas dessas despedidas passageiras não eram exatamente isso, ou que havíamos colocado na mala pessoas com as quais não havia muita ligação.

Você continua resistindo, mas ela já não… vamos somando e retirando volume dessa bagagem. E, no fim das contas, entendemos que nela não havia lugar para tudo, que o material era o que menos espaço ocupava, e que quanto mais peso puder suportar, mais firme será.

A bagagem emocional é mais pesada

Suponho que, graças a reflexões como esta, nos fixamos em um lugar e, após termos vivido nele, afirmamos que o lar está dentro e não fora, em alguma casa física. Ao regressar, olhamos aqueles a quem havíamos dito "até logo" e é neles que enxergamos a casa, o lar, a essência.

Nos unimos novamente aos laços afetivos que já tínhamos e adicionamos os que agora chegam conosco da viagem que acabamos de realizar. No fim das contas, sempre existe uma taça nos esperando junto a um amigo que fizemos faz tempo, um abraço a dar naquele colega de sala da universidade, uma conversa com o desconhecido que você falou naquela viagem e cuja lembrança o acompanha nos dias de chuva…

"A qualidade da viagem se mede pela quantidade de lembranças que você acumula."
-Benito Taibo-

Esta será a nossa bagagem, e nos entregaremos aos outros assim: não falaremos da roupa que usamos, mas seremos incansáveis relembrando pessoas. Trata-se de uma demonstração a mais de que o carinho e o afeto vão ficando com pequenos pedaços do coração e levam consigo os dos outros: invisíveis, nos unem e nos dão sentido.

Ilustrações cortesia de Claudia Temblay.

The post O volume da sua bagagem equivale ao dos seus laços appeared first on A mente é maravilhosa.