abril acabar acontecer admin afirmo agosto agradecer ah ai ajuda alegria algua alguma alheia almeida ama amar amor ansiedade aonica apegue-se appeared aprenda aprendendo aprender aproveite assunto ata banalizar boas ca cabe caminho capacidade capazes cicatrizes cintia coisas comeasso confianassa coraassapso coragem costas criar cuidado deixa deixar deixe delas depressapso desejo despedida desperte deus devemos dezembro dias dinheiro disposto doaassapso dor ego enfim ensina entapso errado erros escolhas escolher espinho espinhos espiritual esponja estamos estapso esteja estiver estresse existe existem existir fa faassa falando felicidade feliz felizes fev fevereiro ficar filtro fique first fiz flor forassa forte fosse frases frente fundo gente gilson gosta gostaria gratidapso ha heranassa idade importa importante ir iria ja jago jamais janeiro jesus julgamentos julho juliana junho juntas junto juntos la leia lhe liberdade lindas livre lo ma maio maneiras mantra mantras marasso medo melhor melhores mensagens mente mesmo mestre mim morte motivaassapso muda mudar mulheres mundo negatividade ningua nishiyama novembro olha olhar on oraassapso ouassa outubro ouvir pai palavras parede participar passa paz pensa pensamentos perdemos perguntas permanecer pertinvolzes pessoa pessoas pior post postado postagens pra precisa pria prio problemas provavelmente qualquer queira questaues quiser raiva real realmente refletir reflexapso relaassaues relacionamento relacionamentos respostas reze ria rias rio sa saber saiba seja sejam sejamos seletivos sentimento sentimentos sentir sera setembro sexo si simpatia sinais solidapso sozinho sucesso supere tamanho tamba tempo tenha the tipo toma torna total tra tristeza trofa universo utilidade valorizar vamos veja velho veneno verdade verdadeiro vida vive viver vontade vou

sábado, 15 de abril de 2017

Compaixão não é sentir pena! Quem sente compaixão sente empatia pelo outro.



É fácil confundir compaixão com pena. Compaixão ou "com-paixão" significa "com emoção". Quem sente compaixão sente empatia pelo outro.

Quem sente empatia se coloca "no sapato alheio", o que faz acolher e respeitar a dor do outro. Quando isso acontece, toda crítica e julgamento são anulados. Você acolhe a pessoa e reconhece ela como igual.

Ouço dizer que não existe amor incondicional na 3ª Dimensão. Com o devido respeito a quem acredita nisso, eu vejo diferente! Acredito que existe, sim, amor incondicional nessa terra e a crença em sua inexistência é, como o próprio nome diz, apenas uma crença.

Cada ser humano é capaz de amar incondicionalmente quando reconhece o outro e, por isso, não é difícil pensar na compaixão como  uma missão da humanidade.

Certa vez, uma querida amiga me iluminou com o entendimento de que nascemos neste planeta com a missão de aprender mais sobre o amor. A compaixão é um caminho para entender o que é amorosidade em um sentido mais elevado.

O amor pode assumir muitas formas. Mas, quando falamos do amor na potência mais elevada, nós falamos dele em um grau de incondicionalidade.

A incondicionalidade é algo que unifica, ao contrário de outras formas de amor contaminadas pelo ego que separam.

No poema, Gibran Khalil Gibran ensinou que o amor basta a si mesmo, referindo-se ao tipo de amor que congrega, que está acima dos rótulos e das diferenças.

Quando eu sinto compaixão eu sofro com o sofrimento do outro. Aquela dor passa a ser um pouco minha. Algo me compele a ajudar porque me identifico com o sofrimento e isso me faz pensar como eu gostaria de ser tratada caso eu vivesse a mesma situação.

A pena é diferente, pois, ela nasce da estranheza. Sinto pena se não consigo me identificar com o sofrimento alheio e isso me leva a julgar.

Diante da incapacidade de vestir a pele do outro, eu questiono suas escolhas e credito a elas a sua dor. Penso: "Eu jamais faria tal escolha! Ela merece sofrer" – e isso permite que eu deite a cabeça no travesseiro sem pesos. Afinal, eu jamais passaria por essa situação, logo, nada daquilo tem a ver comigo.

Portanto, a pena emerge da falta de identificação. É um sentimento que separa. É daí que vem a ideia de pena como castigo ou punição. Se eu sinto pena eu acho justo que a pessoa sofra pelas escolhas que fez. É o que acontece com o criminoso: a pena é o mal do crime e está na Lei.

Para além da função jurisdicional, não estamos aptos a julgar. Quando julgamos o outro, negamos a nós mesmos o direito de ser quem somos. Eu posso ter crenças, valores, desejos, preferências e uma aparência diferente e nada disso me faz diferente, nem pior nem melhor que alguém. Em nível atômico, genético e espiritual, nós somos iguais. Seres de proteína da espécie homo sapiens, termo derivado do latim que significa "homem sábio". Filhos da Criação.

A pena é um sentimento negativo, consequência do julgamento. Não temos o direito de nos punir nem negar perdão a nós ou ao outro. No contexto de vida em que determinada ação é realizada, ela fazia sentido. É impossível exigir que o eu do passado pense igual ao eu do futuro. Ele não tinha as experiências que agora tenho. Do mesmo modo, é impossível exigir que o outro pense ou viva da mesma forma que eu. Ele é o produto de experiências, crenças e valores diferentes dos meus.

É preciso romper com tudo que é julgamento, sentimento de rejeição, remorso e separação e pôr no lugar a empatia, o perdão e a compaixão.

Se estiver sendo muito severo e penoso consigo e com os outros, liberte-se! Somos uma só consciência, na experiência de aprender mais sobre o amor. Ao invés de pena, viva "com paixão".

___________

Direitos autorais da imagem de capa: antonioguillem / 123RF Imagens

The post Compaixão não é sentir pena! Quem sente compaixão sente empatia pelo outro. appeared first on .