abril acabar acontecer admin afirmo agosto agradecer ah ai ajuda alegria algua alguma alheia almeida ama amar amor ansiedade aonica apegue-se appeared aprenda aprendendo aprender aproveite assunto ata banalizar boas ca cabe caminho capacidade capazes cicatrizes cintia coisas comeasso confianassa coraassapso coragem costas criar cuidado deixa deixar deixe delas depressapso desejo despedida desperte deus devemos dezembro dias dinheiro disposto doaassapso dor ego enfim ensina entapso errado erros escolhas escolher espinho espinhos espiritual esponja estamos estapso esteja estiver estresse existe existem existir fa faassa falando felicidade feliz felizes fev fevereiro ficar filtro fique first fiz flor forassa forte fosse frases frente fundo gente gilson gosta gostaria gratidapso ha heranassa idade importa importante ir iria ja jago jamais janeiro jesus julgamentos julho juliana junho juntas junto juntos la leia lhe liberdade lindas livre lo ma maio maneiras mantra mantras marasso medo melhor melhores mensagens mente mesmo mestre mim morte motivaassapso muda mudar mulheres mundo negatividade ningua nishiyama novembro olha olhar on oraassapso ouassa outubro ouvir pai palavras parede participar passa paz pensa pensamentos perdemos perguntas permanecer pertinvolzes pessoa pessoas pior post postado postagens pra precisa pria prio problemas provavelmente qualquer queira questaues quiser raiva real realmente refletir reflexapso relaassaues relacionamento relacionamentos respostas reze ria rias rio sa saber saiba seja sejam sejamos seletivos sentimento sentimentos sentir sera setembro sexo si simpatia sinais solidapso sozinho sucesso supere tamanho tamba tempo tenha the tipo toma torna total tra tristeza trofa universo utilidade valorizar vamos veja velho veneno verdade verdadeiro vida vive viver vontade vou

sábado, 15 de abril de 2017

É preciso dizer adeus ao passado…


Susana Ramos
13 de abr de 2017 05:44

É preciso dizer adeus ao passado. Levantar do chão, sair do estado de ruínas, sacudir os farrapos rasgados, enxugar as lágrimas e puxar os cabelos para trás. É preciso levantar a cabeça, olhar a vida de frente e dizer: eu consigo!

Eu consigo enfrentar o medo, esse monstro que me devora o pensamento e transforma o melhor de mim em ansiedade. Esse medo que me bloqueia e me impede de seguir em frente, livre, como um pássaro que esqueceu o que era voar quando abriram a sua gaiola.

É preciso dizer adeus ao passado. Dizer adeus a quem fez parte da nossa vida durante tanto tempo, por quem tanto fizemos, mas que pouco ou nada nos acrescentou, a não ser o conforto ilusório de uma vida segura que a gente nunca viveu. Dizer adeus ao passado não significa apagar essa parte de nós. Dizer adeus ao passado significa seguir em frente, confiante, ainda que o futuro seja tremendamente assustador. É dar passos pequenos, um de cada vez, caindo de tempos a tempos, não olhando nunca para trás.

Se olharmos para trás, ficaremos presos ao que tivemos, aquilo que foi e que não faz mais sentido no presente, porque simplesmente não existe. O que há é a lembrança, a recordação de alguém querido com quem partilhamos um período de tempo da caminhada da vida. Alguém com quem aprendemos a amar, a partilhar, a perdoar. Alguém a quem temos de saber renunciar porque simplesmente não nos faz feliz.

Dizer adeus ao passado é coisa de gente forte, de gente corajosa. Porque dizer adeus ao passado é quando você sabe que olha nos olhos daquela pessoa e não sente mais nada a não ser carinho. Isso é ter coragem de admitir que o amor acabou e que apenas restou afeto, amizade ou respeito. Coragem de desapegar e libertar, de cortar as correntes de uma vida que se perdeu num tempo que não volta mais.

Dizer adeus é preciso para que a nossa vida continue, para que as coisas fluam.

Ficar preso a uma ideia, a um conceito ou a um estado civil porque em tempos se fez juras eternas é permanecer morto quando a vida ainda nos vibra na pele e a fibra nos pulsa cá dentro. Ainda há tanto para dar! A gente tentou de tudo: deu volta ao mundo, abdicou dos sonhos, teve filhos, foi de férias para um lugar exótico… tudo em prol do sucesso de uma união que já sabíamos perdida desde o começo. Sim, porque o coração sabe.

O coração dá sinal de quando não estamos a fazer a coisa certa. Ele é esperto demais, o coração. Ele nos sussurra baixinho: "não é esse o caminho". Mas o ego, comandado pelo medo, torce e distorce a realidade para que nos arrastemos numa corrente de areias movediças, com as pernas presas à vontade e aos desejos do outro. A gente ilude-se com os artifícios terrenos, com os jantares românticos, as prendas caras, as viagens espetaculares. A gente ilude-se com a beleza física e com a bondade do outro e não ouve o que realmente importa: o coração. O coração da gente sabe.

Só que a gente esquece-se de que o nosso coração avisou. A gente esquece-se de que não é feliz, mesmo sendo o outro um bom partido. Entramos no jogo do "deixa rolar", para ver até onde conseguimos aguentar. Mas falta qualquer coisa! Não basta haver sintonia física e satisfação das necessidades básicas. É preciso sintonia espiritual. Querer as mesmas coisas, remar na mesma direção!

Por isso dizer adeus ao passado pode ser muito exigente. Às vezes temos que deixar boas pessoas e boas vidas para trás, passando a olhar para os nossos próprios anseios, dando asas aos nossos próprios sonhos, mesmo que o amanhã seja desconhecido.

Viver aprisionado a um passado porque nos fomos diminuindo ao longo do tempo e vendo no outro a tábua de salvação dos nossos problemas, pode virar uma grave doença da alma. E o que parece que foi tempo perdido foi na verdade uma bela aprendizagem: aprender a se amar em primeiro e a se libertar das amarras do ego. Aprender a libertar o outro, respeitando a felicidade dele, mesmo que o sofrimento inicial pareça arrebatador.

Dizer adeus ao passado permite-nos criar uma nova oportunidade de amar, mais feliz, mais equilibrada, mais em paz com aquilo que desejamos de verdade para as nossas vidas. Por isso siga em frente e diga com fé: eu consigo!

Liberte-se do passado. Diga-lhe adeus com dignidade.

____________

Direitos autorais da imagem de capa: brickrena / 123RF Imagens

The post É preciso dizer adeus ao passado… appeared first on .