abril acabar acontecer admin afirmo agosto agradecer ah ai ajuda alegria algua alguma alheia almeida ama amar amor ansiedade aonica apegue-se appeared aprenda aprendendo aprender aproveite assunto ata banalizar boas ca cabe caminho capacidade capazes cicatrizes cintia coisas comeasso confianassa coraassapso coragem costas criar cuidado deixa deixar deixe delas depressapso desejo despedida desperte deus devemos dezembro dias dinheiro disposto doaassapso dor ego enfim ensina entapso errado erros escolhas escolher espinho espinhos espiritual esponja estamos estapso esteja estiver estresse existe existem existir fa faassa falando felicidade feliz felizes fev fevereiro ficar filtro fique first fiz flor forassa forte fosse frases frente fundo gente gilson gosta gostaria gratidapso ha heranassa idade importa importante ir iria ja jago jamais janeiro jesus julgamentos julho juliana junho juntas junto juntos la leia lhe liberdade lindas livre lo ma maio maneiras mantra mantras marasso medo melhor melhores mensagens mente mesmo mestre mim morte motivaassapso muda mudar mulheres mundo negatividade ningua nishiyama novembro olha olhar on oraassapso ouassa outubro ouvir pai palavras parede participar passa paz pensa pensamentos perdemos perguntas permanecer pertinvolzes pessoa pessoas pior post postado postagens pra precisa pria prio problemas provavelmente qualquer queira questaues quiser raiva real realmente refletir reflexapso relaassaues relacionamento relacionamentos respostas reze ria rias rio sa saber saiba seja sejam sejamos seletivos sentimento sentimentos sentir sera setembro sexo si simpatia sinais solidapso sozinho sucesso supere tamanho tamba tempo tenha the tipo toma torna total tra tristeza trofa universo utilidade valorizar vamos veja velho veneno verdade verdadeiro vida vive viver vontade vou

sábado, 15 de abril de 2017

Eu, você, um filme e pipoca: a nossa combinação perfeita


CONTI outra – Vanelli Doratioto
15 de abr de 2017 08:43

O mundo se contorce lá fora com uma rapidez desenfreada. Eu, no entanto, estou aqui sentada em um silêncio lânguido e confortador. A certeza da sua presença me faz rir com o canto dos lábios. Você está chegando para vivermos juntos uma parcela da nossa larga intimidade e isso é bom demais.

Não preciso perguntar quais são seus filmes prediletos, eu sei de cor o gosto seu e você também já desvendou o meu com delicadeza.

Desde o momento em que penso em nós, vivo a alegria da sua presença. Você me faz bem. Você me entende como ninguém e sabe do meu zelo em ir até a velha locadora da esquina, buscar filmes que estão fora de cartaz, apenas para que possamos embarcar em uma experiência só nossa.

Gosto de pensar, quando estou ao seu lado, que o tempo parou em algum bom momento. Gosto de pensar que inventamos um tempo só nosso, onde o amor é o que realmente importa.

Tanto faz se há sol ou chuva, se temos dinheiro ou não. O que vale é a nossa disposição para viver o amor quando temos oportunidade para ele.

Então, assim que você chega, eu corro para estourar uma deliciosa pipoca. Eu gosto de estourá-la em uma daquelas velhas panelas em que giramos uma manivela, mas admito que ultimamente não tenho ligado de recorrer ao micro-ondas. Não faz mal que nos rendamos à tecnologia de vez em quando, desde que ela não se coloque entre nós.

Você busca na geladeira um vinho ou guaraná, depende se frio ou quente o dia, e nós nos amontoamos em frente à televisão, juntinhos. Mastigando a pipoca como quem mastiga o prazer de estar junto e dividir o melhor.

Eu, você, um filme e pipoca. Esse é o nosso paraíso na Terra. Celulares desligados. O mundo lá fora nos chama, mas a vontade de morar um no outro é maior que tudo. Então nos abraçamos demorado. Aspiramos o cheiro delicado de nossos corpos e com esse abraço esquecemos de tudo que nos entristece.

No fundo, não importa a história contada pelo filme. Sendo ela boa ou ruim, enquanto nos enganamos com a ficção, nossos corpos vivem a delicadeza de se tocarem.

Gosto de ouvir sua respiração perto do meu cabelo e você gosta de me olhar dormindo em meio aos filmes mais longos. Você nunca se zanga pelo meu sono fora de hora. Entende que se me aninho no seu peito é por confiar em ti até mesmo de olhos fechados.

E quando a última cena se encerra, você me lê atento, fala sobre o filme e descobre em mim o imenso desejo de que nossa conversa se estenda para além de nós.

Acompanhe a autora no Facebook pela sua comunidade Vanelli Doratioto – Alcova Moderna.

Atribuição da imagem: pixabay.com – CC0 Public Domain

 

The post Eu, você, um filme e pipoca: a nossa combinação perfeita appeared first on CONTI outra.