abril acabar acontecer admin afirmo agosto agradecer ah ai ajuda alegria algua alguma alheia almeida ama amar amor ansiedade aonica apegue-se appeared aprenda aprendendo aprender aproveite assunto ata banalizar boas ca cabe caminho capacidade capazes cicatrizes cintia coisas comeasso confianassa coraassapso coragem costas criar cuidado deixa deixar deixe delas depressapso desejo despedida desperte deus devemos dezembro dias dinheiro disposto doaassapso dor ego enfim ensina entapso errado erros escolhas escolher espinho espinhos espiritual esponja estamos estapso esteja estiver estresse existe existem existir fa faassa falando felicidade feliz felizes fev fevereiro ficar filtro fique first fiz flor forassa forte fosse frases frente fundo gente gilson gosta gostaria gratidapso ha heranassa idade importa importante ir iria ja jago jamais janeiro jesus julgamentos julho juliana junho juntas junto juntos la leia lhe liberdade lindas livre lo ma maio maneiras mantra mantras marasso medo melhor melhores mensagens mente mesmo mestre mim morte motivaassapso muda mudar mulheres mundo negatividade ningua nishiyama novembro olha olhar on oraassapso ouassa outubro ouvir pai palavras parede participar passa paz pensa pensamentos perdemos perguntas permanecer pertinvolzes pessoa pessoas pior post postado postagens pra precisa pria prio problemas provavelmente qualquer queira questaues quiser raiva real realmente refletir reflexapso relaassaues relacionamento relacionamentos respostas reze ria rias rio sa saber saiba seja sejam sejamos seletivos sentimento sentimentos sentir sera setembro sexo si simpatia sinais solidapso sozinho sucesso supere tamanho tamba tempo tenha the tipo toma torna total tra tristeza trofa universo utilidade valorizar vamos veja velho veneno verdade verdadeiro vida vive viver vontade vou

domingo, 7 de janeiro de 2018

A ansiedade, uma infeliz viagem de montanha-russa


Psicologias do Brasil – Psicologias do Brasil
3 Jan 2018 15:59

Ansiedade: os sentimentos fora de foco, a sensação de que tudo está fora de controle, o pensamento de que tudo é negativo, a tensão constante, o nervosismo, a preocupação excessiva, a agitação, a insônia, o tremor nas pálpebras, a dificuldade de concentração…

Todos estes indicadores podem sugerir ansiedade e constituir um problema se ocorrerem de uma determinada forma e com certa freqüência em uma mesma pessoa. Mas este não é um mal de poucos, e sim de muitos. De fato, cada vez é mais comum em nossa sociedade.

Nesta ocasião vamos ressaltar formas de reconhecer e compreender a ansiedade identificando-a através das sensações que ela gera.

Sensações geradas pela ansiedade

A ansiedade, essa sensação de que o peito encolhe, que nos esgota, que nos bloqueia e nos inquieta, que nos gera um buraco no estômago, que nos deixa imóveis e nos invade. Uma briga estarrecedora de sensações, pensamentos e comportamentos que toma conta tanto a nível psicológico quanto físico.

A ansiedade nos alerta de que devemos atentar para alguma coisa em nossas vidas; ou seja, que alguma coisa está acontecendo e que merece a nossa atenção. Por isso, a princípio precisamos destacar que não é insana em si mesma, ainda que seja negativa.

Em outra ocasião, explicamos como a ansiedade é um monstro que se alimenta de nossa adrenalina e ao qual nós oferecemos, dando-lhe atenção e importância, um suculento manjar. Acontece que quando alguma coisa provoca certo grau de ativação (seja um pensamento, uma visão, uma conduta, etc), a nossa adrenalina começa a ressurgir e o nosso monstro da ansiedade acorda ao sentir ao cheiro da sua comida.

A princípio é positivo pois pode, por exemplo, nos ajudar a não cair de uma escada: contudo, se deixarmos que o monstro não possa adormecer novamente, o que fará é se alimentar da adrenalina que encontrar e, portanto, ficará cada vez maior, consumindo as nossas energias e provocando um intenso temor.

Uma metáfora para compreender a ansiedade

Você está em uma parque de diversões e vê uma montanha-russa que você adora. Com a intenção de aproveitar o momento, entra na fila para comprar o bilhete. O sol esquenta e faz calor, de modo que quando finalmente você consegue o seu bilhete, já está cansado.

Mas isso não importa, afinal você está em um parque de diversões! Então você se senta no vagão e se propõe a se divertir. Contudo, de repente, um operário vestido de palhaço dá uma vassourada na sua cabeça que deixa você com uma dor intensa. Isso desanima você mais ainda.

Para arrematar a situação, o seu vagão dá um giro rápido de 360º, e o que no início seria uma diversão, já não parece tão bom assim. Os seus pensamentos se debatem, rodam e rodam. Você não consegue parar e a tensão é contínua e você sente que o seu coração vai parar a qualquer momento. Você sobe e desce, passa por um túnel escuro várias vezes, perde o controle e o seu estômago está de ponta cabeça.

Você tem vontade de descer, mas não tem jeito de fazer isso. Você grita, chora, xinga, engole saliva e sente o seu coração palpitar fortemente. Contudo, ninguém pode ajudá-lo a sair dessa situação, todos os esforços são inúteis.

Finalmente a viagem termina. Você sai dali entorpecido com o medo intenso, sem poder pensar com clareza, profundamente esgotado e com a sensação de ter sido remexido por uma escavadora.

Sentir ansiedade é como subir em uma montanha-russa e a viagem não ser divertida.Você sabe que tanto a viagem quanto o ataque vão acabar cedo ou tarde, sabe que tem um pico de altura e que a partir dali só pode reduzir a intensidade. Contudo, passa muito mal, incomoda em excesso, e faz você se sentir como em uma nuvem tempestuosa que o despoja dos seus pertences e inclusive da sua identidade.

Se em algum momento você sofrer de "ataques de ansiedade ou pânico" é bom ter em mente esta metáfora. Ou seja, é muito importante lembrar que, quando aparecer, sumirá por si mesma como fumaça pela porta por onde entrou, pois é somente uma questão de tempo.

Imagem de capa: Shutterstock/aijiro

TEXTO ORIGINAL DE A MENTE É MARAVILHOSA

O post A ansiedade, uma infeliz viagem de montanha-russa apareceu primeiro em Psicologias do Brasil.